English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

13/05/2014

  

Quero ficar só, sozinha sem nenhuma presença, sem afetos, sem discussões e sem problemas. Numa mistura de sentimentos e desejos eu decido ficar só, neste momento é isso que me faz sentir melhor. Não digo que sou feliz assim, nem digo que serei feliz desta maneira, nem digo que não haverá alguém que me faça sentir feliz, mas neste momento nao prevejo isso, nao quero isso, nem me sinto confortável com isso. Sentada numa cadeira enquanto tudo me passa pela cabeça, um frio na barriga e um vazio interior e exterior faz com que deixe tudo cair, os braços, as lágrimas e todo o meu corpo. Enquanto naqueles instantes eu me deixei cair e me entreguei à força que não soube suportar o meu corpo sinto que perdi tudo. Nada me pertence, nem nada será sempre meu, mas não quero ter algo que sei que vou perder, mais tarde ou mais cedo, porque simplesmente não me pertence nem está destinado a isso. Não quero dar um passo em frente se sei que tenho uma pedra atravessada no meu caminho, prefiro simplesmente desviar-me e não arriscar, porque já não há forças, já não tenho forças capazes de suportar isso, uma perda. Perdi-te e não te queria perder a ti e aos poucos vou perdendo a noção do tempo, e com o tempo perco a noção do espaço. Onde estou? por momentos oiço a tua voz dizer: estás comigo, e não sei se hei de ficar ou não contente com isso, depois acordo, estou sozinha e apercebo-me de que eram apenas vozes, vozes que me falam aquilo que eu no fundo espero e quero. Perco-me no que devia ou não desejar e naquilo que eu faço ou deixo de fazer e ainda naquilo que eu não faço e talvez devesse fazer. Hoje, faço tudo para me sentir bem comigo, para me desejar antes de desejar alguém e para me amar antes de algum dia amar alguém.

Sem comentários:

Enviar um comentário